Rádio Comunhão - Comunhão Espírita de Brasília

20 de agosto de 2018

A Arte pela Paz é tema da maior Mostra Espírita de Brasília


A maior Mostra de Arte Espírita (MACES), realizada pela Comunhão Espírita de Brasília, acontecerá nos dias 24, 25 e 26 de agosto. A abertura será às 18h45, mas, a partir das 18 horas as barracas gastronômicas já estarão atendendo. A entrada é gratuita, aberta ao público. A Comunhão fica na Quadra 604, Lote 27, L-2 Sul.


É um final de semana para levar a família, reunir ou encontrar amigos e participar de atividades de autoconhecimento, aprendizado e cultura.

A renda será revertida para as obras, já em andamento, do prédio da Comunhão Espírita, e para a Villa Cristã, um novo projeto da Casa que atende crianças, jovens e adultos em Águas Lindas (GO). As informações estarão expostas na barraca da Vila, durante a MACES.

A programação reúne apresentações musicais e de dança, palestras, oficina de pintura mediúnicae gastronomia (almoço no sábado e domingo, inclusive para vegetarianos, quitutes salgados e doces).
Share:

27 de junho de 2018

Campanha “Doe Acesso” busca arrecadar fundos para instalar elevador na Comunhão


Garantir o acesso de todos, por meio do funcionamento de dois elevadores, aos três andares do prédio da Comunhão é o objetivo da campanha Doe Acesso, lançada nesta segunda, dia 11 de junho, pelo presidente da Casa, Adilson Mariz, durante a abertura dos seminários da DED.

O objetivo é conseguir, por meio de doações, o montante de R$ 200 mil para as obras necessárias à manutenção dos elevadores em funcionamento constante, de modo a permitir que, principalmente pessoas com mobilidade reduzida, possam acessar as várias salas de estudo e de grupos mediúnicos que funcionam nos andares superiores.


“Hoje, a Comunhão conta apenas com um elevador, utilizado, também, para transporte de cargas. Quando em manutenção ou reparo, demora até três semanas para ser consertado, o que inviabiliza o acesso de algumas pessoas com dificuldades de locomoção. Muitas não podem receber ou prestar atendimento, e inúmeros frequentadores abriram mão dos estudos realizados nesses locais porque precisariam utilizar as escadas”, disse o presidente.

O novo elevador substituirá um antigo, há muito desativado, que transportava cargas. Depois da remoção da carcaça, será necessária a instalação de uma casa de máquinas, o que exigirá obras e modificações na estrutura do prédio. O orçamento atinge a cifra de R$ 200 mil.

Como doar:
Faça sua doação na Tesouraria da Comunhão ou acesse  a plataforma de doação digital https://www.catarse.me/doe_acesso_4fd6?ref=project_link.

Por Diva Ferreira.
Share:

28 de maio de 2018

Entregue suas doações da Campanha do Agasalho até o fim de junho

O inverno já deu sinais de que vai ser rigoroso. Que tal estender as mãos e fazer um gesto para agasalhar aquelas pessoas mais simples da nossa cidade? Muitas vezes não as vemos, mas elas estão ali, sofrendo debaixo das pontes, perambulando nas ruas, vivendo em barracos, hospitais, asilos e orfanatos.

São a estes irmãos necessitados, muitas vezes invisíveis aos nossos olhos, que a Comunhão Espírita de Brasília destina a Campanha do Agasalho de 2018.

Divaldo Franco tem ressaltado ultimamente que devemos descobrir os ‘invisíveis’. “Aaqueles que estão padecentes e nós não os vemos”, diz o médium. Essa atenção pode ser com um abraço, como cita Divaldo.

Vamos, então, abraçar o corpo de cada um desses invisíveis, adultos e crianças, com cobertores, agasalhos, roupas e acessórios que os abriguem do frio. As doações podem ser feitas também em dinheiro, por depósito bancário.

Até quando doar: Até 30 de Junho
O que doar: cobertores, edredons, casacos, roupas em geral para crianças e adultos, luvas, cachecóis, tocas, meias etc.
Onde entregar: Almoxarifado da Comunhão, ao lado do Auditório Bezerra de Menezes, no horário das 9h30 às 20h30
Doação monetária: Banco 070 – Banco Regional de Brasília, Agencia 204, C/C 030.114-8

Fonte: Equipe de Comunicação da Diretoria de Promoção Social da Comunhão

Share:

Cantando a Doutrina traz no sábado (2) a dupla Silvinha e Jorge Luiz

A dupla de músicos espíritas Silvinha e Jorge Luiz são, para muitos, uma referência quando se trata de canções espíritas de boa qualidade. O repertório do casal inclui lindas músicas, garimpadas, com muito bom gosto, dentre as inúmeras composições espíritas já criadas. Ouvir esses clássicos na bela voz de Silvinha, acompanhada pelo seu marido, o excelente violonista Jorge Luiz, é uma experiência que traz, ao mesmo tempo, relaxamento e enlevo a quem escuta. A dupla, que já tem um CD gravado, se apresentou na Câmara dos Deputados, na sessão solene em homenagem ao Centenário de Chico Xavier, em 2010.

Venha se deliciar com as músicas apresentadas por esse talentoso casal no Cantando a Doutrina do dia 2 de junho, às 17 horas, no auditório Bezerra de Menezes da Comunhão Espírita de Brasília. A entrada é franca.

Se você for de outro estado, assista ao vivo, pela internet, através do site da TV Comunhão (www.tvcomunhao.com.br), do canal 11 do site da FebTV (www.febtv.com.br) ou no canal do YouTube da Comunhão Espírita de Brasília (youtube.com/user/comunhaoespirita1)

Share:

Próximo domingo, 3 de junho, tem Festa Junina no Nosso Lar

A tradicional Festa Junina do Nosso Lar já tem data: 3 de junho. Marque na agenda e aproveite para comer e beber quitutes juninos, dançar quadrilha e brincar nas barracas de jogos.

O Nosso Lar espera você e sua família sempre com muito carinho e animação. As cartelas de 10 reais para compra de comidas, bebidas e jogos já estão à venda nos diversos grupos mediúnicos, de passe e de estudos. Toda a renda adquirida antecipadamente é utilizada no preparo da festa. Por isso, participe e adquira as suas. Caso não possa, elas estarão à venda no local.

Share:

Em mesa redonda, expositores explicam que transição planetária não é hecatombe


A Comunhão Espírita de Brasília recebeu na sexta-feira (25) a primeira edição do projeto Mesa Redonda, promovido pela Federação Espírita Brasileira (FEB). Em debate, estava um tema que muito instiga: transição planetária. O presidente da Comunhão, Adilson Mariz, mediou a conversa, que contou a participação do vice-presidente da FEB, Geraldo Campetti, e dos expositores Mayse Braga e Arismar Léon. Eles responderam perguntas feitas pela plateia.


Mayse iniciou explicando que a transição planetária é um acontecimento previsto desde a criação do orbe terrestre. “Esse momento diz respeito a nossa própria transformação. Temos que avançar. Se estamos encarnados hoje é porque voltamos para consertar algo e estarmos prontos para essa nova era. Essa encarnação é definitiva para nossas almas”, disse.

Aurismar Léon contextualizou o momento atual e ressaltou que não a primeira vez que o planeta Terra passa por uma transição. “Há quatro mil anos, antes de Cristo, houve uma transição de um mundo primitivo para um de provas e expiações e que, agora, se prepara para chegar à regeneração”, pontuou. Ele lembrou ainda que a transição planetária faz parte da Lei do Progresso. “É hora de termos um novo planeta pautado na caridade, igualdade e justiça”, afirmou. Léon ponderou e os seres que não estiverem afinizados com esses valores serão convidados a habitarem outros orbes.

Segundo Geraldo Campetti, o conceito de transição planetária foi apresentado em “A Gênese”, que trata do tema nos termos de “os tempos são chegados”. O movimento de transição começou a cerca de 100 anos atrás e vem acontecendo. “Veremos o surgir de um mundo muito melhor. Vamos atravessar para uma realidade mais luminosa”. Sobre os tempos de caos que se apresentam atualmente, ele explicou que “no momento de trânsito não nos sentimos confortáveis”. Campetti salientou que é preciso olhar para dentro e fazer uma limpeza.

A limpeza do planeta foi lembrada em uma das perguntas da plateia, já que grandes tragédias ambientais são vistas com frequência. Os expositores explicaram que é necessário observar a Lei da Destruição, onde ocorre a separação do joio e do trigo. Esses fenômenos é que indicam a transição, pois, segundo eles, “estamos em campo de batalha buscando a higienização não só do orbe, mas também da humanidade”.

Questionados se haveria uma data limite para o processo de transição, eles explicaram que não. No entanto, ressaltaram que está cada vez mais célere, mas não é necessário qualquer desespero. A transição não é uma hecatombe, é gradual e como toda reforma, gera transtornos. Segundo eles, esse é um período de migração e imigração de almas e que os novos tempos vêm de maneira mansa. Por ser um mundo regeneração, não será pautado pelo imediatismo. Eles finalizaram ressaltando que a Terra receberá auxílio de seres evoluídos, vindos de outros planetas, à convite de Jesus para a transição.

Por Sylvia Dimittria

Share:

XX Encontro de Coros Espíritas leva mensagem de esperança para o Brasil


Como uma prece, de pé, público acompanha coralistas

Cerca de 300 pessoas entre coralistas, músicos e regentes, participaram da vigésima edição do Encontro de Coros Espíritas do Distrito Federal, na tarde de domingo, 27 de maio. O evento é coordenado pela Federação Espírita do Distrito Federal (FEDF) e realizado, a cada edição, em um dos centros da região. Desta vez, a Comunhão Espírita de Brasília foi a anfitriã.

A proposta era levar mensagens de fé e fraternidade a todos os presentes por meio da elevação da música. Mas a espiritualidade intuiu os grupos das casas espíritas para finalizarem a apresentação daquela tarde cantando “Brasil, Terra da Esperança”. Foi uma apoteose! O público, em oração, fortaleceu o canto coral, espalhando vibrações de amor e fé para o nosso País. As frases da letra ecoaram pelo salão Bezerra de Menezes como um só coro: “E lá no céu azul, a marca da vitória, Cruzeiro do Sul. Quem tem amor não para de amar o Brasil, a terra da esperança”.

Outras duas surpresas marcaram o evento. A primeira foi uma mensagem deixada em vídeo pela médium Mayse Braga, conscientizando sobre a importância do canto, da música, e das artes em geral nos trabalhos mediúnicos. A música, como um bálsamo, produz ectoplasmas utilizados na cura daqueles mais necessitados.


Homenagem
A segunda surpresa foi a homenagem à fundadora da Comunhão Espírita, dona Irene Carvalho, pioneira do I Encontro de Coros Espíritas do DF, ainda em sua residência.

Heloína Cândido, amiga e contemporânea de dona Irene executou ao clarinete a música “Vá Pensiero”, uma das prediletas dela, que desencarnou ano passado. O coral Nilo Sheik, de Taguatinga Sul, que ainda estava no palco, não resistiu e entoou a música, surpreendendo a todos. Nada estava combinado.

Outra música – “Uma bênção Antiga” – também foi entoada com todos os coros em gratidão à dona Irene, enquanto uma foto na tela trazia a lembrança da maior incentivadora das artes no movimento espírita de Brasília.

Por Diva Ferreira
Share:

11 de abril de 2018

Comunhão Espírita recebe Marcel Souto Maior, o biógrafo de Kardec e Chico Xavier, em palestra com Mayse Braga

Dois grandes conhecedores da vida de Chico Xavier estarão juntos no próximo domingo, dia 15, às 18 horas, na Comunhão Espírita de Brasília: o escritor  Marcel Souto Maior e a médium e oradora espírita Mayse Braga. Eles vão abordar a trajetória do maior médium espírita do mundo e contar histórias sobre Chico. A palestra será transmitida ao vivo pela TV e Rádio Comunhão, assim como pelo canal da Comunhão Espírita no YouTube.


Marcel Souto Maior (Rio de Janeiro, 1966) é um jornalista, escritor, roteirista e diretor brasileiro, autor de dez livros. Tem se notabilizado pelos livros acerca do Espiritismo e do médium Chico Xavier. Seu livro As Vidas de Chico Xavier baseou o filme Chico Xavier (2010) e seu livro Por trás do véu de Ísis baseou o filme As Mães de Chico Xavier (2011). Conheça a obra de Marcel Souto Maior.



2013 – Kardec – A Biografia
2010 – Chico Xavier: O Livro do Filme de Daniel Filho
2008 – Chico Xavier – Edição Comemorativa 100 Anos
2006 – Almanaque TV Globo
2006 – Se é para Brincar Eu Também Gosto: um Perfil Biográfico de Sonia Lins
2005 – As Lições de Chico Xavier
2004 – Por trás do véu de Ísis
2003 – As Vidas de Chico Xavier
Share:

Telejornal DOMINGO MELHOR estreia no dia 15

A partir do dia 15 de abril, as suas noites de domingo nunca mais serão as mesmas. Na próxima semana, a Comunhão Espírita de Brasília estreia o programa de TV DOMINGO MELHOR, um telejornal com as principais notícias da semana provenientes das casas espíritas de todo o país, entrevistas com médiuns, palestrantes e autores do movimento espírita, além de mensagens enviadas por expoentes do Espiritismo.

DOMINGO MELHOR será uma opção positiva de jornalismo cidadão, levando aos telespectadores valores voltados para a renovação, o autoconhecimento, a democracia e a paz. O programa é realizado por uma competente equipe formada por estudiosos da Doutrina, como Jack Darsa e Mayse Braga, e profissionais talentosos como Rodrigo Castro, Sayonara Leonez, Afonso Junior, Beatriz Correia, e pelas jornalistas Isabel Carvalho, Ana Cristina Sampaio Alves, Waleska Maux e Mara Kennup.


O programa começa com a participação do público com perguntas respondidas por Jack Darsa e Mayse Braga no quadro Eu Te Pergunto. Em seguida, a equipe de jornalistas entrevista personalidades do movimento espírita sobre temas da atualidade e da Doutrina. O programa segue com notícias provenientes das casas espíritas de todo o país, enviadas por correspondentes. Ao final, grandes nomes do Espiritismo deixam sua mensagem aos telespectadores.

No programa de estreia, entrevistas com o presidente da Federação Espírita do DF (FEDF) Paulo Maia e a presidente da Associação Médico-Espírita do DF (AME-DF), a médica Fabíola Lima, além de mensagens motivadoras de Mayse Braga.

DOMINGO MELHOR será transmitido quinzenalmente aos domingos, às 20 horas, pelo canal da Comunhão Espírita no YouTube.
Não perca! Sua semana começa no bem.

Serviço:
Programa DOMINGO MELHOR
Transmissão: canal da Comunhão Espírita no YouTube 
Horário: Quinzenalmente, aos domingos, às 20h.
Share:

21 de março de 2018

Bullying foi tema de encontro histórico da Mocidade Espírita

A noite do último sábado (17), na Comunhão Espírita de Brasília, foi palco de um encontro emocionante e especial entre o grupo de Mocidade Espíritas dos anos 70 – que iniciou à época com apenas quatro integrantes-, e o atual grupo de jovens que conta com a participação de mais de 50 pessoas. Na ocasião, debateram um tema muito importante e que nunca deixou de ser combatido, mas que atualmente virou questão de saúde pública: o bullying.


O encontro ocorreu em mais um programa do Fala Mocidade. Para tratar do assunto, estavam a médium e oradora espírita Mayse Braga e mais dois colegas, Marcelo e Sérgio, fundadores do grupo, contaram como o problema era enfrentado no passado. Também participaram, a coordenadora do programa Fala Mocidade, Carolina Braga, com os jovens Gabriel e Mariza, que deram exemplos pessoais de como é enfrentar o bullying atualmente.

Segundo Mayse Braga, o bullying está presente mais do que nunca na sociedade que busca a perfeição. “Se você foge desse padrão, acaba por aceitar as ofensas, se esconde, sofre. Isso  faz com que a sua autoestima fique lá em baixo e acredite que eles têm razão em desprezar você. Por isso, é preciso que os familiares falem e orientem esses jovens que estão sofrendo para que saibam que é o outro que está errado e não ele”, explicou.

Além disso, explica que o problema começa dentro de casa, quando os pais criam os filhos em um ambiente preconceituoso e intolerante. “A alma precisa ser educada e corrigida, e os pais, como tutores, têm sérias responsabilidades quanto a isso”, disse Mayse para uma plateia lotada de jovens e adultos.

A palestrante também reforçou que a responsabilidade para combater o problema é de todos. “ Temos que ficar de olho no que está acontecendo, pois as consequências são terríveis. Acaba que quem sofre, começa a também praticar o bullying como forma de defesa e isso não deve acontecer”, falou.

Durante a palestra foi debatido sobre como o  bullying tinha um formato de brincadeira, mas que hoje em dia é muito mais cruel. Por isso, para Mayse, os jovens precisam ter segurança e autoconfiança para não ligar para o problema.

Como forma de precaução, o grupo apontou que é necessário ter em mente que todas as pessoas são extremamente sensíveis.  “Não vamos sensibilizar os outros pra nos sentir superiores.  Existem  outras maneiras de mostrar a nós mesmos  as  nossas capacidades   do que simplesmente ferir  o outro, e o bullying nada mais é do que ferir”, reforçou Mayse.

Se engana, porém, quem pensa que o problema acontece somente entre  crianças e jovens. A conclusão é que o bullying existe em todas as idades e as pessoas, até por defesa e inveja, são agressivas com o outro,  porque o admiram  e não sabem colocar essa admiração e, então, resolvem agredir o próximo.

O conselho final da médium é que o ser humano pode ser tudo o que quiser e que não deve nunca se submeter a um falso modelo. “Desejo que as novas gerações não precisem discutir mais o bullying,  porque ele simplesmente não existirá mais”, finalizou.

O bullying

Para quem não sabe o bullying é um termo utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo ou grupo de indivíduos causando dor e angústia, sendo executadas dentro de uma relação desigual de poder.  De acordo com pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a escola é o principal local onde acontece esse tipo de pratica. No Brasil, uma a cada dez crianças são vítimas frequentes de bullying.

Para quem não assistiu, ainda dá tempo. O evento foi transmitido ao vivo pelo YouTube e pela Rádio e TV Comunhão na internet. Acesse e fique por dentro as discussão.
Share:

Duo Schubert faz apresentação de piano e violino no sábado, 24/03

Neste sábado, dia 24, às 18h10, a Comunhão Espírita de Brasília apresenta Duo Schubert.
Piano e violino juntos para harmonizar corações. A apresentação acontece no salão Bezerra de Menezes.

Quem não puder estar presente, pode acompanhar a transmissão ao vivo pela Rádio e TV Comunhão.

Share:

Elizabete Lacerda volta à Comunhão na quarta, dia 28/03

A cantora espírita Elizabete Lacerda se apresenta com uma palestra musical na quarta-feira, dia 28, das 17h às 18h30, na Comunhão Espírita de Brasília.

Mineira de Abaeté, a cantora iniciou na Doutrina Espírita em 1994, no Centro Espírita Divino Amigo, em Belo Horizonte.

Já gravou mais de 60 canções, entre as mais famosas estão Alma Gêmea, Filhos das Estrelas, Exílio e Tum tum tum.

Venha assistir Elizabete Lacerda no Salão Bezerra de Menezes. A apresentação será transmitida ao vivo pela TV Comunhão e Rádio Comunhão.

Share:

© 2011 - 2017 | Comunhão Espírita de Brasília - Avenida L2 Sul, Quadra 604, Lote 27. CEP: 70.200-640

Recepção Integrada(Geral): (61)3048-1801 e (61)3048-1802 | Livraria: (61)3048-1818 | FAX: (61)3048-1821


Ouça a Rádio Comunhão

Mostra Nacional de Dança Espírita

Cinedebate

Cinedebate

Comunhão News

Comunhão Digital

Informativo semanal da Comunhão Espírita de Brasília

Comunhão Espírita no Facebook

Postagens mais visitadas